CFBio - Conselho Federal de Biologia
ÁREAS DE ATUAÇÃO SaúdePORTAL DOS BIÓLOGOSPORTAL DA SAÚDESelo CFBio de Qualidade de Cursos de Ciências BiológicasNormativas de Interesse dos BiólogosPerguntas Frequentes Universidades Públicas Links Úteis Sindicatos e Associações de BiólogosLAI

REDES SOCIAIS

Facebook Twitter Google Plus
Youtube Linkedin Instagram

TEMPO HOJE

BUSCA DE CEP

 

Correios

Conheça cinco características essenciais para o Biólogo que atua na Biotecnologia

Publicado em: 17/08/2017


Curiosidade, iniciativa, capacidade de trabalhar em equipe, espírito inovador e empreendedor e formação científica sólida: essas são características essenciais que o Biólogo precisa ter para atuar na área da Biotecnologia, segundo os membros da Comissão de Biotecnologia do Conselho Federal de Biologia - CFBio.

Formada pelos Biólogos Maurício José Fernandes, Ivo Alberto Borghetti, Maria Antônia Munoz Malajovich e Márcio dos Santos Vasconcelos, a Comissão se reuniu nesta terça-feira, dia 8 de agosto de 2017, na sede do CFBio, em Brasília, para elaborar um parecer técnico sobre o Projeto de Lei Nº 7082/2017, que institui o Sistema Nacional Ético em Pesquisa Clínica com seres humanos. “O nosso objetivo é oferecer uma contribuição do CFBio para a redação do Projeto de Lei, de modo a evitar brechas que prejudiquem a pesquisa clínica e a sociedade”, explica Maurício Fernandes.

Segundo Fernandes, a Biotecnologia tem crescido no Brasil e influenciado diretamente os setores de alimentos, saúde, energia, meio ambiente, agroindústria, agropecuária e têxtil. No caso da saúde, o Biólogo Ivo Borghetti cita o uso da biotecnologia para a elaboração e produção de kit de diagnóstico com objetivo de detectar doenças emergentes. “O Brasil é o terceiro maior país biodiverso do mundo. Podemos utilizar biomateriais para agregar em diversas esferas, inclusive na ambiental e na saúde”, enfatizou Borghetti.

Nesse contexto, a atuação do Biólogo é de fundamental importância para a Biotecnologia, sendo esta uma de suas áreas de atuação profissional. “A própria definição da Biotecnologia já diz tudo: é uma atividade que utiliza agentes biológicos para produzir bens e serviços ou resolver problemas”, explica Maria Malajovich. De acordo com ela, trata-se de uma área baseada em conhecimentos multidisciplinares, que engloba atividades variadas realizadas por biólogos, engenheiros, químicos, agrônomos, veterinários, médicos, advogados, empresários, entre outros.

=> Saiba mais sobre Biotecnologia no site https://bteduc.com/

Por isso, o empreendedorismo e a capacidade de trabalhar em equipe são requisitos necessários para a atuação em Biotecnologia, aponta Márcio Vasconcelos. Quanto aos desafios atualmente no Brasil, Vasconcelos destaca a necessidade de investimentos altos para garantir a estrutura de pesquisa necessária e recursos para a construção de projetos.

De acordo com o estabelecido na Resolução Nº 227/2010, o Biólogo atua em Biotecnologia e Produção nas seguintes áreas:

Biodegradação
Bioética
Bioinformática
Biologia Molecular
Bioprospecção
Biorremediação
Biossegurança
Cultura de Células e Tecidos
Desenvolvimento e Produção de Organismos Geneticamente Modificados (OGMs)
Desenvolvimento, Produção e Comercialização de Materiais, Equipamentos e Kits Biológicos
Engenharia Genética/Bioengenharia
Gestão da Qualidade
Melhoramento Genético
Perícia/Biologia Forense
Processos Biológicos de Fermentação e Transformação
Treinamento e Ensino em Biotecnologia e Produção.

=> Conheça aqui outras áreas de atuação do Biólogo no Meio Ambiente e na Saúde




Voltar Imprimir este artigo