CFBio - Conselho Federal de Biologia
ÁREAS DE ATUAÇÃOSaúdePORTAL DOS BIÓLOGOSPORTAL DA SAÚDESelo CFBio de Qualidade de Cursos de Ciências BiológicasNormativas de Interesse dos BiólogosPerguntas Frequentes Universidades Públicas Links Úteis Sindicatos e Associações de BiólogosLAI

REDES SOCIAIS

Facebook Twitter Google Plus
Youtube Linkedin Instagram

TEMPO HOJE

BUSCA DE CEP

 

Correios

CFBio obtém ganho de causa sobre atuação de Biólogos em Licenciamento Ambiental

Publicado em: 12/03/2019


O Conselho Federal de Biologia - CFBio obteve ganho de causa referente à atuação do Biólogo em Licenciamento Ambiental, em sentença proferida em primeira instância pela 8ª Vara do Tribunal Regional Federal da Primeira Região e publicada na última quarta-feira (6) no Diário da Justiça do Distrito Federal.

Na sentença, a 8ª Vara do TRF rejeitou os pedidos do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), que solicitou a anulação da Resolução CFBio nº 350/2014, que regulamenta a atuação do Biólogo em Licenciamento Ambiental. A 8ª Vara também negou a solicitação do Confea para que o CFBio fosse impedido, por determinação judicial, de publicar qualquer ato administrativo de conceda, acrescente ou altere atribuições profissionais.

Em sua justificativa, o Confea alegou que a Resolução estabelecida pelo CFBio ampliou ilegalmente o campo de atuação dos profissionais ao conferir-lhes as mesmas atividades ou empreendimentos previstas na Resolução CONAMA nº 237/1997.

O juiz, no entanto, argumentou na sentença que o arcabouço legislativo que orienta a atuação do biólogo, regularmente habilitado, permite que o profissional exerça seu ofício no processo de licenciamento ambiental. Nesse arcabouço legal estão a Lei nº 6.684/1979, que criou a profissão de biólogo e os Conselhos Federal e Regionais de Biologia, e algumas normas posteriores, como é o caso do Decreto nº 85.005/1980 e do Decreto nº 88.438/1983.

O juiz também esclareceu que o Parecer CNE/CES nº 1.301/2001 deixa perfeitamente visível que “o biólogo legalmente habilitado possui conhecimento sobre o meio ambiente e não está alheio às questões que envolvem o licenciamento ambiental”.

“Assim, aliado à legislação de regência que permite ao biólogo devidamente habilitado atuar no processo de licenciamento ambiental, não vislumbro qualquer ilegalidade no fato de o CFBio ter reproduzido na Resolução nº 350/2014 todas as atividades ou empreendimentos sujeitos ao processo de licenciamento ambiental (Anexo I da Resolução CONAMA nº 237/1997), pelo fato de que o rol não é taxativo, as atividades listadas não estão vinculadas estritamente a certo tipo de profissional e não há impedimento algum de que os conselhos de classe profissionais envolvidos no licenciamento ambiental também avoquem essas atribuições para a respectiva atuação”, concluiu.



Voltar Imprimir este artigo