CFBio - Conselho Federal de Biologia
ÁREAS DE ATUAÇÃO SaúdePORTAL DOS BIÓLOGOSPORTAL DA SAÚDESelo CFBio de Qualidade de Cursos de Ciências BiológicasNormativas de Interesse dos BiólogosPerguntas Frequentes Universidades Públicas Links Úteis Sindicatos e Associações de BiólogosLAI

REDES SOCIAIS

Facebook Twitter Google Plus
Youtube Linkedin Instagram

TEMPO HOJE

BUSCA DE CEP

 

Correios

CFBio apoia a Campanha da Fraternidade 2017: Biomas Brasileiros e Defesa da Vida

Publicado em: 08/03/2017


O Conselho Federal de Biologia - CFBio manifesta apoio à Campanha da Fraternidade de 2017, cujo tema é “Fraternidade: biomas brasileiros e defesa da vida”, tendo em vista a importância do tema, voltado para os biomas brasileiros e para a população. A campanha foi lançada oficialmente em 1º de março de 2017 pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) com o objetivo de enfatizar o respeito à vida e a cultura dos povos.

A Campanha de 2017 tem como lema “Cultivar e guardar a criação”, com enfoque nos biomas brasileiros, suas características e significados, bem como desafios e iniciativas já existentes na defesa da biodiversidade e da cultura dos povos originários.

Entre as ações propostas estão o aprofundamento do conhecimento sobre os biomas e o reforço do compromisso com a biodiversidade e as populações originárias. O fortalecimento das redes e articulações também é proposto a fim de preservar as riquezas naturais e o bem-estar do povo brasileiro.

Além disso, a campanha alerta para o impacto das grandes concentrações populacionais sobre os biomas e ressalta a importância de engajamento por parte de autoridades públicas.

Confira a seguir os objetivos gerais e específicos da Campanha da Fraternidade de 2017 e o significado do cartaz.

OBJETIVO GERAL
Cuidar da criação, de modo especial dos biomas brasileiros, dons de Deus, e promover relações fraternas com a vida e a cultura dos povos, à luz do Evangelho.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS
* Aprofundar o conhecimento de cada bioma, de suas belezas, de seus significados e importância para a vida no planeta, particularmente para o povo brasileiro.

* Conhecer melhor e nos comprometer com as populações originárias, reconhecer seus direitos, sua pertença ao povo brasileiro, respeitando sua história, suas culturas, seus territórios e seu modo específico de viver.

* Reforçar o compromisso com a biodiversidade, os solos, as águas, nossas paisagens e o clima variado e rico que abrange o chamado território brasileiro.

* Compreender o impacto das grandes concentrações populacionais sobre o bioma em que se insere.

* Manter a articulação com outras igrejas, organizações da sociedade civil, centros de pesquisa e todas as pessoas de boa vontade que querem a preservação das riquezas naturais e o bem-estar do povo brasileiro.

* Comprometer as autoridades públicas para assumir a responsabilidade sobre o meio ambiente e a defesa desses povos.

* Contribuir para a construção de um novo paradigma econômico ecológico que atenda às necessidades de todas as pessoas e famílias, respeitando a natureza.

* Compreender o desafio da conversão ecológica a que nos chama o Papa Francisco na carta encíclica Laudato Si’ e sua relação com o espírito quaresmal.


SIGNIFICADO DO CARTAZ
A Campanha da Fraternidade de 2017 apresenta o tema “Fraternidade: biomas brasileiros e defesa da vida” e o lema: “Cultivar e guardar a criação” (Gn 2,15).

Para colocar em evidência a beleza natural da diversidade do nosso país e para identificar os seis biomas brasileiros, o cartaz mostra o mapa do Brasil, em imagens características de cada região: Amazônia, Cerrado, Caatinga, Mata Atlântica, Pantanal e Pampa.

Compõem também o cenário, como personagens principais, os povos originários, primeiros habitantes dos biomas; os pescadores, simbolizando o trabalho e o encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida, Padroeira do Brasil, acontecido há 300 anos; e o povo brasileiros em sua relação com a natureza.

Além da riqueza dos biomas, o cartaz quer expressar o alerta para os perigos da devastação em curso, em nome de um desenvolvimento que visa unicamente o lucro.

O cartaz pretende também despertar a atenção de toda a população para a maravilha da obra criadora de Deus, e convocar os cristãos e as pessoas de boa vontade ao comprometimento com o “Cultivar e guardar a criação” (Gn 2,15), nossa “casa comum”.

Fonte: CNBB



Voltar Imprimir este artigo