CFBio - Conselho Federal de Biologia
ÁREAS DE ATUAÇÃOSaúdePORTAL DOS BIÓLOGOSPORTAL DA SAÚDESelo CFBio de Qualidade de Cursos de Ciências BiológicasNormativas de Interesse dos BiólogosPerguntas Frequentes Universidades Públicas Links Úteis Sindicatos e Associações de BiólogosLAI

REDES SOCIAIS

Facebook Twitter Google Plus
Youtube Linkedin Instagram

TEMPO HOJE

BUSCA DE CEP

 

Correios

Biólogo ganha Prêmio Nobel de Medicina por revolucionar tratamento contra o câncer

Publicado em: 02/10/2018


O Biólogo estadunidense James P. Allison e o médico japonês Tasuko Honjo ganharam nesta segunda-feira, dia 1º de outubro, o Prêmio Nobel de Fisiologia ou Medicina por suas descobertas, consideradas um marco na luta contra o câncer, que é atualmente um dos maiores desafios de saúde da humanidade.

Os laureados estabeleceram um princípio inteiramente novo para a terapia do câncer, a partir do estímulo à capacidade inerente do nosso sistema imunológico de atacar células tumorais.

Em seu trabalho, o Biólogo James P. Allison, nascido no Texas em 1948, pesquisou uma proteína conhecida que funciona como um freio no sistema imunológico. Ele observou o potencial de liberar esse freio e, assim, liberar nossas células imunológicas para atacarem tumores. Trata-se de uma nova abordagem de terapia do câncer a partir da inibição da regulação imunológica negativa. 

Em paralelo, o médico Tasuko Honjo descobriu uma proteína nas células do sistema imunológico que também funcionam como um freio, mas com um mecanismo de ação diferente. As terapias baseadas nessa descoberta mostraram-se supreendentemente eficazes na luta contra o câncer.

Em 2017, três Biólogos também foram agraciados com o Nobel de Medicina. Os americanos Jeffrey C. Hall, Michael Rosbash e Michael W. Young ganharam o prêmio por suas "descobertas dos mecanismos moleculares que controlam o ritmo circadiano" - conhecido como relógio biológico. 

Já em 2016 o Prêmio Nobel de Fisiologia ou Medicina foi concedido ao Biólogo japonês Yoshinori Ohsumi por suas descobertas sobre os mecanismos de autofagia, que é um dos processos de degradação e reciclagem dos componentes danificados das células.

Biólogos na história do Prêmio Nobel
Estudiosos da vida, Biólogos têm revolucionado a ciência e oferecem grandes contribuições para a sociedade. Não é à toa que cerca de um terço dos prêmios Nobel de Fisiologia ou Medicina foi concedido a pesquisadores das Ciências Biológicas.

Segundo levantamento realizado pelo Biólogo Lúcio Lemos (CRBio 007596/04-D), de 214 pesquisadores laureados até 2017 com o Nobel, pelo menos 70 são Biólogos.

A premiação foi criada no ano de 1901 por Alfred Nobel com o objetivo de recompensar pesquisadores que se destacaram em áreas de investigação da Fisiologia ou da Medicina, sendo atribuída anualmente pelo Instituto Karolinska, da Suécia. A premiação de Biólogos se deu, principalmente, por descobertas e inovações em áreas como Genética, Biologia Molecular e Fisiologia.

Com informações do Nobel Prize



Voltar Imprimir este artigo