Clique aqui para imprimir

Paisagismo e matriz curricular são temas do Fórum de Coordenadores de Curso

Publicado em: 16/09/2017

A matriz curricular dos cursos de Ciências Biológicas e a atuação do Biólogo em Paisagismo foram temas discutidos neste sábado, dia 16 de setembro de 2017, no Fórum Nacional do Sistema CFBio/CRBios e Coordenadores de Cursos de Ciências Biológicas.

No primeiro dia do Fórum, sexta-feira (15), foi realizada a outorga do Selo CFBio de Qualidade de Cursos de Ciências Biológicas. No total, 18 cursos foram agraciados com o Selo CFBio

O evento começou neste sábado por volta das 9h30 com a mesa redonda "A matriz curricular dos cursos de Ciências Biológicas e a formação do Biólogo". A mediadora foi a Conselheira do CFBio Vera Lúcia Maróstica Callegaro, coordenadora da Comissão de Formação e Aperfeiçoamento Profissional (CFAP/CFBio). Também participaram as coordenadoras dos cursos de Bacharelado em Ciências Biológicas da Universidade Católica de Brasília, Luciana de Mendonça Galvão, e de Licenciatura em Ciências Biológicas da UNOCHAPECÓ, Eliara Solange Müller. 

No início da mesa redonda, a Conselheira Vera Lúcia Maróstica Callegaro apresentou as principais legislações que versam sobre a formação profissional, bem como a três grandes áreas de atuação do Biólogo: Meio Ambiente e Biodiversidade, Saúde e Biotecnologia. Já as professoras Luciana Mendonça Galvão (UCB) e Eliara Solange Müller (UNOCHAPECÓ) compartilharam as matrizes curriculares dos cursos de Ciências Biológicas que coordenam, abordando experiências e modificações realizadas nos cursos a fim de adequa-los à legislação vigente e às demandas do mercado de trabalho. 

No período da tarde, o painel "Componentes curriculares dos cursos de Ciências Biológicas em áreas de atuação do Biólogo: Paisagismo" contou com a mediação da Conselheira do CFBio Geni Conceição de Barros Cáuper, coordenadora da Comissão de Meio Ambiente. Participaram ainda os Biólogos membros do "Grupo de Trabalho/CFBio - Paisagismo": Gustaaf Winters e Heloisa Helena Tempesta Rodrigues. 

Em sua fala, Gustaaf Winters traçou um panorama do mercado do paisagismo no Brasil em comparação com outros países e defendeu a inclusão da área na grade curricular dos cursos de Ciências Biológicas.

Já Heloisa Helena destacou que sua formação como Bióloga fez toda a diferença na atuação em paisagismo. "O paisagismo não é só plantas, é também arte. Por isso, precisamos que o Biólogo conheça também essa parte artística. Todos nós fomos autodidatas nessa área. A gente conhece a Botânica, Fisiologia, Bioquímica, nutrição de plantas, mas não tínhamos a parte da arte", reforçou.

A Conselheira do CFBio, Geni Conceição de Barros Cáuper, esclareceu os aspectos legais que permitem ao Biólogo atuar na área de paisagismo e ressaltou que é "uma grande oportunidade" travar essa discussão no Fórum Nacional de Coordenadores de Curso. 

Por fim, a coordenadora da Comissão CFBio de Cursos, Sandra Farto Botelho Trufem, apresentou relatório sobre a Edição de 2017 do Selo CFBio de Qualidade. A coordenadora lembrou que a criação do Selo CFBio tem o "objetivo de contribuir para a valorização dos Cursos de Graduação em Ciências Biológicas do País e estimular o exercício da profissão, zelando pela formação e pelo bom conceito dos que a exercem".

Sandra descreveu ainda o processo de avaliação dos cursos. No total, 197 cursos foram pré-selecionados para a Edição de 2017 do Selo CFBio. Destes, 56 enviaram a documentação solicitada para participar do certame. Foram agraciados 18 cursos de Ciências Biológicas.