Clique aqui para imprimir

Ministério da Saúde e OPAS oferecem conferências online sobre Portal de Saúde Baseada em Evidências

Publicado em: 11/12/2017

O Ministério da Saúde, por meio do Departamento de Gestão da Educação na Saúde (DEGES), e a Organização Pan-americana da Saúde (OPAS/OMS), por meio da Representação no Brasil e da BIREME, Centro Latino-americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde, realizam conferências online sobre o Portal de Saúde Baseada em Evidências (Portal SBE).

No total, já foram realizadas quatro webconferências, e a última acontecerá nesta terça-feira, dia 12 de dezembro, das 11h00 às 12h30, por meio do link http://bit.ly/divulga-psbe-2017

O objetivo é difundir e ampliar os conhecimentos sobre como acessar, buscar e recuperar informações nas bases de dados do Portal SBE, apoiando o uso de evidências nos processos de tomada de decisão em saúde.

As gravações das conferências já realizadas estão disponíveis nos seguintes links:

http://bit.ly/psbe-gravacao-ago-2017
http://bit.ly/psbe-gravacao-set-2017
http://bit.ly/psbe-gravacao-set-2017
http://bit.ly/psbe-gravacao-nov-2017

Sobre o Portal SBE

Iniciado em 2012, o Portal Saúde Baseada em Evidências é uma iniciativa da Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGTES/MS) em parceria com a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES/MEC) para desenvolvimento de uma biblioteca eletrônica com conteúdos específicos para profissionais de saúde.

Buscando maior desenvolvimento e fortalecimento do Portal SBE, a SGTES/MS estabelece em 2015 parceria junto à Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), Organização Mundial da Saúde (OMS) no Brasil e Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde da OPAS/OMS (BIREME/OPAS/OMS) para incorporação da Prática Baseada em Evidências no processo de trabalho dos profissionais de saúde e de acadêmicos das áreas da saúde.

O acesso aos conteúdos está disponível aos profissionais e estudantes da área da saúde. No caso dos profissionais, o acesso é definido pelo vínculo destes aos seus respectivos Conselhos Profissionais. Desta forma, têm acesso às bases de dados os profissionais das 14 áreas da saúde, sendo estas: Biologia, Biomedicina, Educação Física, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia e Terapia Ocupacional, Fonoaudiologia, Medicina, Medicina Veterinária, Nutrição, Odontologia, Psicologia, Serviço Social e Técnico em Radiologia.